campanha

NÃO TOQUEM EM LULA: PELA DEMOCRACIA E CONTRA O FASCISMO No dia 4 de abril o mais alto escalão da justiça brasileira tomará uma decisão que trata do futuro imediato de Lula, maior líder operário da história brasileira. Lula simboliza a resistência contra a ditadura militar, a redemocratização do país e organização de milhões de trabalhadores, no PT, na CUT e nos movimentos sociais como o MST. Nenhum crime estará em julgamento. Estará sendo julgada a liberdade, através de um habeas Corpus, solicitado para impedir a prisão ilegal de Lula, condenado em um julgamento farsesco. Desde o golpe de Estado de 2016, o objetivo principal dos segmentos do judiciário, do MP Federal, dos grandes monopólios midiáticos, e do capital financeiro que sustenta o golpe de Estado é a prisão do maior líder operário do Brasil. Os golpistas, pretendem legitimar a transformação do regime político brasileiro, a supressão da democracia através de uma eleição sem a presença de Lula. A direita não consegue viabilizar uma candidatura. Nenhum de seus candidatos, seja Alckmin, Maia ou qualquer outro, alcança 10% das intenções de voto. Apenas o fascista Bolsonaro, que a princípio não seria a opção dos setores dominantes do capital, ultrapassa esse patamar. Contudo Lula lidera todas as pesquisas com mais de 30% das intenções de voto. A burguesia é incapaz de derrotar Lula eleitoralmente. Por isso, seu objetivo de prendê-lo e retirá-lo da eleição. O povo brasileiro não aceita a prisão de Lula. O STF, que até agora deu inúmeras demonstrações de apoio ao golpe de Estado, encontra-se dividido. A divisão reflete a resistência popular, de artistas, juristas, intelectuais, do movimento popular e sindical em defesa da democracia. Não daremos nenhum passo atrás. Exigimos a liberdade de Lula e revogação de sua condenação. Exigimos o direito democrático de Lula ser candidato a presidente. Lutaremos de forma intransigente pela derrota do golpe de Estado. O desespero da burguesia, se revela com o crescimento de grupos neofascistas. Com o crescimento do assassinato de lideranças políticas como a vereadora Marielle do PSOL e dos jovens da UJS em Maricá. Com os ataques fascistas contra a caravana de Lula no Sul. Seja qual for a decisão da elite togada do STF amanhã nos manteremos em alerta. Caso o STF conceda o Habeas Corpus para Lula, a direita fascista, e a direita tradicional ampliarão seus ataques, faremos valer nosso direito de autodefesa. Caso o STF não conceda o Habeas corpus, o caminho é o da luta intransigente pela liberdade imediata de Lula. Não devemos permitir que toquem em Lula. A prisão de Lula é um ataque frontal a todos os trabalhadores brasileiros. Se condenarem Lula não aceitaremos sua prisão. Frente a ameaça contra Lula, dizemos: Não toquem em Lula!!! Frente aos ataques fascistas: Organizar a autodefesa!!! Exigimos eleições democráticas: Lula candidato à presidência!!! undefined
Compartilhe:
FaceBook  Twitter