Categorizado | Moradia

Moradores da ocupação Pinheirinho sofrem ameaça de despejo e fazem manifestações

Escrito em 09 dezembro 2011 por admin

Os moradores da Ocupação Pinheirinho iniciaram no dia 24 de novembro um “manifesto vermelho” contra a tentativa de reintegração de posse por parte da juíza da 6ª Vara Cível de São José dos Campos, Márcia Loureiro. Toda a área ocupada está coberta por bandeiras e faixas vermelhas, como forma de sinalizar que, se a Polícia Militar tentar retirar os moradores, haverá resistência.

A mobilização é em resposta à decisão da juíza para dar reintegração de posse à massa falida da Selecta S/A. A Selecta deve cerca de R$ 10 milhões em IPTU à Prefeitura de São José dos Campos e que esse tributo nunca foi pago. Os moradores do Pinheirinho defendem a desapropriação da área pela Prefeitura.

“O poder público não pode continuar fomentando esse impasse jurídico. No meio desse imbróglio, o povo será o único prejudicado. Para que esta história termine bem, tanto a Prefeitura quanto o Judiciário terão de parar de olhar somente para os interesses da Selecta”, afirma o coordenador do MUST, Valdir Martins de Souza, o Marrom.

A ocupação Pinheirinho existe desde 2004, tem 1843 famílias, em torno de 9000 pessoas.

Governo do Estado tentou intermediar negociação

Em meio ao impasse entre a Prefeitura de São José e as lideranças do Pinheirinho, o governo do Estado tenta intermediar no dia 29 de novembro um novo modelo para a regularização do acampamento.

Líder do acampamento, Valdir Martins, o Marron, está confiante. “O Estado e o governo federal estão dispostos a ajudar. A prefeitura é que está retardando o processo, mas há outros meios de regularizar”, disse.

Segundo ele, 70% dos moradores do Pinheirinho estão inscritos no programa habitacional de prefeitura.

“A prefeitura teria que ter encaminhado a inscrição no Cidade Legal. Queremos agilizar o processo para garantir a permanência das famílias no local”, afirmou.

Moção de solidariedade pede suspensão de desocupação

Como parte da mobilização contra a ameaça de desocupação, os moradores da Ocupação do Pinheirinho iniciaram uma campanha que pede a entidades sindicais e populares, bem como a organizações da sociedade civil de todo o país, o envio de moções de solidariedade.

A moção repudia a liminar de desocupação da Justiça e pede a imediata interferência do poder público para suspender a medida. O objetivo é que o maior número de entidades reencaminhem a nota para autoridades públicas, do Executivo, Legislativo e Judiciário.

“Queremos que todos saibam o quanto é insana e descabida a decisão da juíza Márcia Loureiro, contra cerca de 2 mil famílias e o mais grave, em meio ao processo de regularização da área pelos governos federal, estadual e municipal”, afirma um dos coordenadores do MUST (Movimento Urbano Sem Teto), Valdir Martins, o Marrom.

A iniciativa é uma das ações da campanha iniciada esta semana para impedir a ordem de desocupação. Na última segunda-feira, cerca de 500 moradores do Pinheirinho ocuparam a Prefeitura, para cobrar do prefeito Eduardo Cury que agilize a regularização da área, iniciada este ano.

“A nossa luta vai continuar para impedir que se tente cumprir essa decisão absurda. Uma desocupação seria a maior tragédia na história de São José dos Campos “, afirma Marrom.

Mais informações: solidariedadepinheirinho.blogspot.com

1 Comentrios para este post

  1. marcia Says:

    olá meu nome é marcia sou moradora de sjosecampos moro num bairro classe média sou a favor do povo do pinheirinho da legalização… é um absurdo depois de 7 anos quererem tirar as pessoas de lá… está na hora dos grandões colocar a mão na consciencia e se colocar no lugares deles as pessoas que moram lá precisa de um teto pra morar….antes de qualquer pessoa julgar e chingarem coloca mais amor no coração tenha mais amor ao próximo pq eu confio no meu Deus e na nossa senhora desatadora dos nós eles vão solucionar este problema..o povo do pinheirinho vai ser salvo dessa aprovação em nome jesus…

Deixe uma resposta