Categorizado | Cultura, Destaque

Mostra Luta exibe o que não passa na TV

Escrito em 24 novembro 2011 por admin

A “Mostra Luta” é um evento organizado pelo Coletivo de Comunicadores Populares, na cidade de Campinas. Na sua quarta edição, exibirá vídeos, fotografias, quadrinhos, poesias e teatro, além de mesas de debate e sarau.

A Mostra vem para mostrar que a luta continua. Mas, na maioria das vezes não é noticiada na TV ou é distorcida, rotulada como “baderna”. Mas, os trabalhadores lutam e querem ser ouvidos. Com este objetivo que surge a Mostra Luta, para amplificar as vozes dessas diversas lutas sociais, mostrando o que a TV não mostra: vídeos com o ponto de vista dos lutadores, suas causas e reivindicações, e a realidade dos trabalhadores.

Nos últimos anos, foram centenas de pessoas que participaram do evento, em contato com diversas produções de luta. A Mostra passou por significativos avanços, propiciando o acesso e o debate acerca de diversas lutas: pela terra, por moradia, pela diversidade sexual, dos estudantes, operários e das mulheres, contra as opressões e desigualdades sociais, contra a perda de direitos e a criminalização dos que buscam lutar por esses direitos.

Pretende-se que esta experiência seja multiplicada, que estes vídeos sejam assistidos pelo maior número possível de pessoas. A idéia é que a Mostra sirva como estímulo à produção audiovisual e artística que retrate a realidade e as lutas sociais e que estas produções sejam subsídios de apoio à luta dos trabalhadores e movimentos populares.

A 4ª Mostra Luta ocorrerá de 05 a 13 de novembro, no Museu da Imagem e do Som, em Campinas.

Vamos fugir do monópolio na comunicação de Campinas

Os jornais impressos até pouco tempo eram monopolizados por uma única empresa, a RAC (Rede Anhanguera de Comunicação), que escreve, com uma única linha editorial, os três principais jornais da região metropolitana, com diferentes públicos-alvos: Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já. Há alguns anos, o jornal “Todo Dia” passou a abranger Campinas na distribuição, mas ainda é pouco conhecido. Como alternativa popular sobram algumas iniciativas de menor abrangência das rádios livres, uma rede de rádios comunitárias ligadas à ABRAÇO (Associação Brasileira de Rádios Comunitárias), uma rádio educativa vinculada à Prefeitura, e os canais Câmara e TV Fênix (TV Comunitária), transmitidos na TV a Cabo, além do Jornal Atenção.

Deixe uma resposta