Categorizado | Cidades, Destaque

Qual o problema da educação no Brasil?

Escrito em 24 novembro 2011 por admin

Desde muitos anos a população brasileira encontra-se com uma enorme lacuna em seu desenvolvimento social: a educação. O combate ao analfabetismo e a boa qualidade do ensino é uma das maiores discussões pautadas em reuniões políticas e até mesmo pelos próprios cidadãos. Mas se ela é tão discutida será mesmo que a educação está tão ruim?

A resposta a essa e outras várias perguntas à cerca da educação do brasileiro é muito fácil de responder , basta vermos as estatísticas de exames e avaliações mundiais da educação. O Brasil se encontra hoje entre os dez países que possuem mais analfabetos no mundo, e segundo essa mesma estatística o Brasil possui mais analfabetos do que países que possuem uma economia inferior à brasileira, como Marrocos e Indonésia, por exemplo. Entretanto existem dois tipos de analfabetos, os que não sabem ler e escrever e os funcionais, que são aqueles que ao lerem textos considerados simples não conseguem ter uma clara interpretação. Nos últimos exames internacionais feitos chegou-se à conclusão de que somos o pior país em matemática da América Latina e nossos jovens e adolescentes não analfabetos funcionais.

Com algumas reformas educacionais feitas por alguns governos, o Brasil vem lutando pela universalização da educação fundamental entre todos os brasileiros, entretanto há duas grandes polêmicas: a qualidade do ensino público para o privado e o alcance desigual a outros níveis de educação. Os níveis fundamentais da educação estão sendo – de maneira desqualificada – alcançados, entretanto a passagem desse nível para o médio e depois para o superior é ainda o grande problema, pois aqueles que tiveram uma educação de maior qualidade e assistida de maneira a progredir o aluno terão melhores oportunidades. Se analisarmos outras estatísticas veremos que as desigualdades não estão apenas na qualidade (ou falta dela) do ensino, mas também entre negros, brancos e índios, homens e mulheres, há um desnivelamento da oportunidade ao melhor ensino.

Poderíamos dizer que o Brasil vem investido mais e mais no ensino, que os projetos federais representam uma busca por melhoramento condicional e normativo da qualidade do ensino, assim como a “distribuição” igualitária desse serviço, entretanto isso não é a verdade, o Brasil vem promovendo uma série de ataques ao ensino público, salvando os empresários da educação e enganando a população com um falso crescimento, um grande exemplo disso é o próprio ProUni criado pelo governo petista.

A solução, única, para a salvação da educação brasileira é uma total reformulação no que aí está, é deixar de tratar a educação como uma mercadoria lucrativa e passarmos a tratá-la como um serviço de necessidade popular pela unificação do ensino de forma pública e gratuita afim de abastecer a todos de forma igual sem restrições, mas para isso há a necessidade da luta, não apenas por parte dos educadores, mas também de toda população trabalhadora.

Deixe uma resposta