Categorizado | Destaque, Vila Operária

Vitória! Realizada Audiência Pública da Flaskô e Vila Operária!

Escrito em 18 abril 2011 por admin

Audiência pública da Flaskô e Vila Operária é um sucesso, expressando as contradições da Prefeitura, que vem dando pouco caso às reivindicações dos trabalhadores e moradores.

No último dia 31 de março aconteceu uma Audiência Pública na Câmara dos Vereadores de Sumaré/SP para tratar das reivindicações dos trabalhadores da Flaskô e dos moradores da Vila Operária, em especial com a aprovação do decreto do Prefeito para declarar a área da Flaskô, que abarca toda a área da fábrica, da Vila Operária e da Fábrica de Esportes e Cultura.

A declaração de Interesse social

Esta declaração de interesse social é muito importante, visto que é o primeiro passo para que a fábrica, a vila operária e o espaço de cultura, esporte e lazer sejam estatizados (sejam retirados do nome do antigo dono e se tornem patrimônio público) e para que o governo seja obrigado a dar as condições básicas de moradia à Vila Operária.

A Audiência Pública

Infelizmente o Prefeito Bacchim não compareceu. Ele é o responsável por fazer e assinar o decreto.

Estiveram presentes em nome da Prefeitura o Chefe de Gabinete Paulo Zeraik, o presidente do DAE (Departamento de Água e Esgoto) Luiz Eduardo, o Secretário da Habitação Jesuel Pereira. Dentre os vereadores, além do presidente da casa, estiveram presentes o vereador Niraldo Siqueira (PC do B), José Tavares Siqueira (PPS), Geraldo Medeiros (PT), Toninho da Farmácia (PSDB).

Representando o Movimento pela Campanha de Declaração de Interesse Social, estiveram presentes na mesa Alexandre Mandl (advogado), Pedro Santinho (coordenador do Conselho de Fábrica da Flaskô) e Alessandro Rodrigues (vice-presidente da Associação dos Moradores da Vila Operária).

Após uma longa discussão com contou com a presença de mais de 150 pessoas, representantes do Vereador Roque Ferreira de Bauru/SP, do Vereador Adilson Mariano de Joinville/SC, do Sindicato dos Químicos, de um ampla delegação da Vila Operária e Popular, de militantes do MST, do MTST, do membro do Diretório Nacional do PT Renato Simões, de estudantes e militanes da Unicamp, da PUC e dezenas de outros apoiadores, além dos trabalhadores da própria fábrica foi deixado claro que os trabalhadores da Flaskô e da Vila Operária não tolerarão desrespeito e descaso por parte da Prefeitura, ouvindo respostas superficiais depois de anos de luta.

Alexandre concluiu: “Há mais de um ano estamos ouvindo isso, e, lamentavelmente, a Prefeitura não esboçou um passo adiante depois de um ano de campanha. Esperamos que a partir desta audiência pública as coisas mudem, pois os trabalhadores da Flaskô e os moradores da Vila Operária estão perdendo a paciência”.

Viva a luta dos trabalhadores da Flaskô!

Viva a luta dos moradores da Vila Operária!

Viva a unidade de classe!

Declaração de Interesse Social da Flaskô, Vila Operária e Fábrica de Cultura, já!

Deixe uma resposta