Categorizado | Poemas

Poesias – Roberto Jorge Santoro

Escrito em 30 março 2011 por admin

Jorge Roberto Santoro (1939-1977, Argentina)

Roberto Jorge Santoro se apresentava assim: “sangue tipo A, fator RH negativo, 34 anos, 12 horas diárias a busca castradora, desumana, do soldo que não se alcança. Dois empregos, escritor surrealista, ou melhor, realista do sul. Vivo em uma engrenagem. Filho de operários, tenho consciência de classe. Rechaço* ser travesti do sistema, essa podre máquina social que faz que um homem deixe de ser um homem, obrigando-o a ter um despertador no cú, um bilhete de loteria na cabeça e um cadeado na boca.”. Por suas posições políticas, foi assassinado durante a ditadura na Argentina e continua entre os “desaparecidos” até hoje.

** rechaçar: negar com força

CHUVA NA VILA

lá fora

a água cai

de cima pra baixo

cá dentro

a água sobe

de baixo pra cima.

LIMPEZA

durante 15 segundos

e em jejum

repita-se diariamente

as seguintes palavras

fi-lhos-da-pu-ta-fi-lhos-da-pu-ta

CALCOMANIA*

Sorria

deus te ama

Dissimula**

a polícia vigia

* Calcomania: Técnica que consiste em transferir imagens pintadas de um suporte a outro por pressão ou decalque.

** Dissimular: fingir para não ser descoberto ou reconhecido.

Deixe uma resposta