Categorizado | Poemas

Poema: Peão

Escrito em 01 fevereiro 2011 por admin

Peão

Eu sou peão

Peão de fábrica

De mão calejada

E de sapatão

Eu sou peão

Peão da máquina

Que suja de graxa

A produção

Eu sou peão

Peão que rala

Por horas diárias

Batendo cartão

Mas antes de nada

Eu sou peão

Peão da fábrica

Que a peãozada

Fez ocupação

Eu sou peão

Peão que fala

E que acha graça

Do fim do patrão

Eu sou peão

Peão que marca

O fim da desgraça

Da exploração

Eu sou peão

E antes de nada

Sou filho das massas

Da revolução

Autor: ‘um trabalhador da Flaskô’

Deixe uma resposta